“Ocupação” versus “Perfil”

Após uns probleminhas técnicos, estou de volta com mais idéias. Aproveitando a colaboração de minha máquina, vou comentar sobre uma escolha pessoal. Algumas pessoas vieram comentar comigo que tiveram dificuldade em “digerir” a categoria Ocupação, e eu concordo que sua aplicação pode trazer mais complicações do que facilitações. Então, optei por deixar este Atributo um pouco de lado, sabendo que posso reconsiderá-lo quando a ambientação prezar por diferenças hierárquicas enter os personagens: neste caso, quanto mais alto o Atributo, mais importante é o personagem para a sua Instituição.

Mas sendo assim, é preciso uma alternativa, certo? Pois seus problemas acabaram!  Eu resolvi adotar a idéia do Perfil, comentado anteriormente no post sobre Destaques Universais. Também resolvi dar uma simplificada nos Atributos. Meu set atual inclui: Ação (feitos físicos), Raciocínio (feitos mentais), Influência (feitos sociais) e Disciplina (englobando o psicológico do personagem, sua força de vontade e afins). Em ambientações mais cinemáticas, eu adiciono o Atributo Combate, deixando o Atributo Ação livre para cobrir outras coisas físicas nas quais o personagem sobressai.

Fica fácil trabalhar o Perfil como aquela frase curta (cerca de 3 palavras) que resume um personagem, geralmente expressando sua ocupação. Desta forma, é bastante satisfatório ver o conceito central do personagem impulsionando todos os seus Atributos, sem exigir que estes Atributos “queimem” seus Destaques justificando a área  de atuação de um personagem.

Agora, é importante resaltar que a escolha dos Atributos a serem usados é algo bastante pessoal e precisa atender às necessidades do cenário também. Por exemplo, estou trabalhando numa adaptação de Rokugan, o cenário de Lendas dos 5 Anéis. Estou super tentado a adotar como Atributos os pilares daquela sociedade (Honra, Glória, Sabedoria, Sagacidade e Cortesia), embora esteja divido em usar os 5 Anéis (Elementos) como Atributos (Água, Ar, Fogo, Terra e Vácuo). É uma questão de identifição, preferência e o fator essencialmente evocativo — aquele que transporta os jogadores para aquela ambientação sem muito esforço. 

Há outras coisas em fase de teste no momento, como a idéia de incluir na ficha de um personagem os Aprimoramentos. Aprimoramentos seriam como as tradicionais Vantagens (ou Qualidades) que tantos jogos utilizam, estando até mais próximos dos Antecedentes do antigo Storyteller. Como coisas que afetem diretamente os testes precisam ser adquiridas como Destaques, estes Aprimoramentos seriam vantagens meta-jogo, oferecendo privilégios em termos de cenário (ao invés de regras). À princípio, cada personagem recebe inicialmente 1 Aprimoramento relacionado ao seu Perfil / Ocupação, mas pode ser premiado com benefícios adicionais no decorrer dos jogos.

Fique de olho em futuros comentários sobre estas ampliações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s