Adaptação: PUSH (parte 1)

Esta adaptação trata da ambientação apresentada no filme PUSH de 2009 (“Heróis”, no Brasil), assim como na hitória explorada em quadrinhos e, futuramente, acrescentando material da série de TV que está para ser produzida. O cenário é um prato cheio para jogadores que curtem uma boa aventura envolvendo intrigas, conspirações, perseguições e, é claro, poderes!

Além disso, a premissa é simples e ao mesmo tempo oferece sub-tramas suficientes para manter os protagonistas em movimento. Basicamente, podemos resumir o cenário assim: há pessoas dotadas de poderes psíquicos e que, ao mesmo tempo em que precisam tirar agências de inteligência de seu encalço, precisam acertar os ponteiros com seu passado. Dentre estas agências, a célula do governo americano conhecida apenas como Divisão é vista como o “bicho-papão”, empregando agentes com estes mesmos poderes especiais para alavancar sua agenda e eliminar obstáculos.

Simples, não?

Nesta adaptação, ofereço informações sobre o passado relevante, um resumo dos eventos dos quadrinhos e do filme (tratando de épocas diferentes), e sugestões de como usar o Sistema Highlights para dar substâncias às suas aventuras.

O COMEÇO

Muito já foi documentado e debatido sobre a obsessão de Hitler por criar uma raça superior. Também não é nenhuma novidade que ele chegou a medidas extremas para forjar sua nação ariana através: eugenia, esterilização compulsória, eutanásia e, por fim, o holocausto. Suas pesquisas clandestinas no campo da parapsicologia eram de conhecimento exclusivo do núcleo de seu círculo de oficiais mais confiáveis e seus cientistas mais visionários.

Enquanto Hitler executava publicamente incontáveis judeus, ciganos, soviéticos, eslavos e poloneses, ele na verdade tentava rastrear um grupo bastante peculiar, para o qual tinha um propósito bem diferente. Este projeto foi chamado de Natchkrieg, ou Guerra Noturna. Para estudar as capacidades daqueles indivíduos que eles acreditavam possuir habilidades extra-normais, muitos dos objetos de estudo foram dissecados e soferam cirurgias reversas. O objetivo do projeto era criar um super exército de soldados psíquicos. O tal exército nunca surgiu, mas as conseqüências dos experimentos se provaram hereditárias.

Quando a Grande Guerra acabou e os Aliados vasculharam as cinzas do Terceiro Reich, os americanos se depararam com a primeira evidência do Projeto Guerra Noturna nas ruínas de Füherbunker: uma criança especial. Continuando as buscas pelo ninho de Hitler, próximo a Berchtesgaden, a OSS encontrou outras evidências, desta vez na forma de dados brutos de pesquisa, incluindo documentos sugerindo um projeto semelhante sendo desenvolvidos por parte dos russos.

Foi o estopim para que os americanos iniciassem seu próprio projeto, a começar pela criação de uma divisão dedicada a criar uma versão doméstica do projeto e confrontar os russos. Os resultados eram lentos e muita pressão foi feita, então os cientistas americanos desistiram de arrancar os indivíduos de teste de seus lares, e resolveram camuflar suas pesquisas em projetos sociais, levando diversos candidatos a participarem voluntariamente.

E assim começou o recrutamento nos EUA.

Ainda assim, mesmo os mais talentosos dentre estes indivíduos especiais não seriam poderosos o suficiente para conduzir exércitos. Continuando do ponto em que seus predecessores alemães pararam, os americanos buscaram aperfeiçoar as fórmulas dos soros que os pioneiros não conseguiram destrinchar. Os resultados foram os mais diversos, indo do catastrófico ao aleatório, mas apesar do soro manipulado reagir diferente quando combinado com os dons naturais dos indivíduos, suas habilidades amplificadas sempre caiam em uma das mesmas categorias registradas. Curiosamente, até hoje fora registrado apenas um exemplar de uma destas categorias: Indivíduo #01, o menino encontrado em Berchtesgaden (codinome Ezra), o único com a habilidade de mudar sua própria forma e, portanto, chamado de Changer.

Ao longo de 50 anos, todos estes indivíduos foram rastreados e catalogados por governos ao redor do mundo, e organizados em agências de inteligência e de empreendimento da lei. Estas ficaram conhecidas como “Divisões”. Atualmente, a única Divisão remanescente é a mantida pelo governo americano, tendo as outras Divisões sido destruídas no curso da Guerra Fria ou minadas de dentro para fora. Liderados pelo diretor e arquiteto-chefe Sam Miller e seu braço direito, Sr. Shea, , esta divisão ultra-secreta ficou sem nome por tanto tempo que tornou-se conhecida internamente apenas como A Divisão. São como ventríloquos, usando sua força tarefa psíquica para instigar o mundo na direção que os interesses norte-americanos apontarem.

Muito pouco se sabe sobre a Divisão, o que não é acidental, e certamente Miller e seu grupo de agentes de elite dotados de habilidades psíquicas irão até as últimas consequências para manter as coisas como estão.

No próximo post: Tipos de Agentes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s