O Lado Sombrio: Playtests – Segunda e Terceira Sessões

Dando continuidade aos testes de regras e desenvolvimento do cenário, compartilho o desenrolar das primeiras sessões com rolagens de dados. Embora eu não esteja trazendo detalhes de regras nestes primeiros reportes, vale a pena dizer que todas as sessões até agora contribuíram para ajustes nas regras, então o refinamento do sistema continua em andamento e seria chato apontar pormenores de regras neste ponto.

Estes reportes funcionam principalmente como registro de referência para o grupo de jogo, mas futuramente faço questão de tecer comentários sobre testes e seus impactos na ficção.

SEGUNDA SESSÃO

Na primeira sessão de jogo, os jogadores se veem num momento especialmente delicado: há poucos dias, Jimmy Wilson, um para-humano considerado um herói local prestava seu auxílio num episódio de acidente automobilístico envolvendo diversos veículos. Ele chegou antes dos socorristas, e usava suas habilidades telecinéticas para ajudar a organizar o trânsito e livrar vítimas das ferragens. Não demorou para que a ajuda chegasse e desse continuidade aos primeiros socorros, assim como diversos curiosos que aproveitavam para registrar em suas câmeras os feitos de Jimmy. Para o choque dos presentes, uma série de tiros foi disparada contra o para-humano, que morreu ali mesmo, na frente de todos. Até o momento, ninguém foi capaz de identificar quem seria o autor (ou autores) dos disparos, nem suas motivações.

Com a população abalada e a mídia pressionando, a ASN faz do caso sua grande prioridade, até que mais um evento agrava o cenário: um veículo contendo 17 agentes da ASN é destruído em pleno curso das investigações, matando instantaneamente todos os oficiais. Imediatamente, diversas teorias conspiratórias inundam as redes sociais e gabinetes governamentais, e as mais fortes insinuam que o atentado teria sido uma represália ao assassinato de Wilson. Tanto a comunidade paranormal quanto a não-paranormal manifestam preocupações e cobranças por parte das autoridades, e o clima geral é bastante delicado.

Alguns dias se passam sem mais incidentes, até que um paranormal celebridade dos esportes, Gery O’neil, é morto por uma bomba em seu carro, em frente aos fãs e mídia, enquanto saía de sua mansão para mais um trabalho promocional. Com as devidas proporções, um pânico silencioso permeia toda a nação, como se na espera pela próxima represália.

Naquela noite, Mary Ann se encontra com 3 amigos ilustres nos arredores isolados da cidade: Mike “Superior” Patton é bastante conhecido da mídia, tendo um perfil clássico do jovem militar idealista, hoje dotado do poder de voar, rasgar tanques como se fossem de papel, e sustentar o castigo de um pelotão de fuzilamento sem sofrer arranhões; Will “Magnum” Davis, ex-advogado e dedicado pai de família, dotado de poderes magnéticos; e Jon “Hound” Parker, um dos poucos paranormais trabalhando para a ASN, considerado um dos melhores detetives e rastreadores do país.

A conversa é tensa, e Magnum teme pela segurança de sua família, cogitando se refugiar numa propriedade da família de sua esposa no antigo território canadense, pelo menos até a crise passar. Superior se compromete a estar atento aos noticiários e verificar pessoalmente locais considerados suspeitos de atividades anti-paranormais. Hound acredita sim que os eventos tenham ligação, mas ainda não consegue definir como. Mary Ann parece ser a menos preocupada, depositando sua confiança na ASN e tentando convencer seus aliados de que tudo será resolvido logo. No dia seguinte ela faria um pronunciamento em nome da comunidade paranormal, tentando tranquilizar a sociedade normal de que os eventos ocorridos eram infelicidades, mas sem conexão com crimes de preconceito.

Naquela mesma noite, Caleb dirige até o ponto mais alto da cidade, em busca de sinais de transmissão mais limpos para fazer sua própria pesquisa sobre os incidentes polêmicos. Curiosamente, este local é exatamente o ponto de encontro de Mary Ann e seus amigos. Usando de sua capacidade de perceber e interagir com diferentes frequências de ondas, Caleb ativa os microfones dos aparelhos celulares do grupo de modo a poder escutar sua conversa através do rádio de seu carro.

Porém, Hound havia estabelecido um perímetro de alerta e sente a presença do estranho, se teleportando prontamente para dentro do veículo do enxerido. Eles conversam, defensivamente, e Hound exige que Caleb parta imediatamente sem qualquer complicação. E Caleb assim o faz, intrigado com as teorias que conseguiu captar, sem saber que Hound deixara um localizador em seu carro. Algumas horas mais tarde, Hound visita Caleb, apenas para que este saiba que está sendo observado. Isto não é bem recebido por Caleb, mas não querendo se estranhar com um agente da ASN de graça, por ora ele pretende fazer o que lhe é pedido.

TERCEIRA SESSÃO

No decorrer da semana seguinte, Caleb acessa sorrateiramente os registros em vídeo do governo enquanto investiga gravações em diferentes ângulos dos assassinatos de Wilson, O’neil e dos agentes da ASN. Paralelamente, Hound faz pesquisa semelhante. Mais tarde, quando procura por Caleb para encomendar a análise dos vídeos, Hound se surpreende com a iniciativa e curiosidade do hacker, e eles comparam dados e teorias, concluindo que todos os episódios podem sim estar ligados.

Mary Ann tenta contatar Magnum, sem sucesso. Ela deduz que ele provavelmente seguiu o plano de se afastar de tudo com sua família por um tempo.

Em São Francisco, um grande objeto incandescente cai dos céus e abre um grande buraco no meio da famosa ponte Golden Gate, fazendo com que alguns carros caiam, outros batam e peguem fogo, e um ônibus fique perigosamente pendurado. As televisões de todo o país acompanhavam a tudo isso ao vivo, quando Superior desce dos céus e coloca o ônibus em segurança, seguido minutos depois por mais dois para-humanos californianos que o ajudam a encerrar a comoção. São aplaudidos pelos locais, e Superior se lança aos céus mais uma vez e parte, deixando os outros paranormais a colher os louros do sucesso.

Mesmo apenas acompanhando pela TV, Mary Ann percebe que a saída estratégica de Superior tinha propósito bem particular: voar de uma costa do país à outra em poucos minutos e exercer tamanha força física em tão pouco tempo significa que o lado sombrio de Superior – aquela entidade alojada em todos os paranormais, e fonte de seus poderes – estava prestes a sair para brincar.

A repercussão do salvamento foi extremamente positiva, e a opinião pública em geral deposita grandes esperanças de co-existência harmoniosa com os para-humanos, a despeito dos eventos recentes.

Dando continuidade às investigações, Caleb revisita os videos do incidente na ponte, e consegue encontrar evidências de que o objeto que atingiu a ponte era na verdade um satélite desativado, potencialmente trazido para dentro da atmosfera por forças não-naturais. Ao compartilhar tal dado com Hound, este faz contato com Mary Ann, a quem pede que convoque os demais aliados.

Mary consegue contatar Superior, que lhe revela estar no Grand Canyon se preparando para lidar com seu lado sombrio, mas afirma que estaria com eles assim que fosse possível. Quando ela não consegue contatar Magnum, Hound pede a Caleb para usar seus dons e tentar encontrar traços da família Davis. O grupo está finalmente junto, e decide ir a Quebec investigar o último registro de paradeiro dos Davis, datado de vários dias antes.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s