RELATOS DE JOGOS: The City by Night (DramaSystem)

Há alguns meses eu fiz uma breve resenha sobre o sistema DramaSystem, elaborado por Robin Laws para que um grupo de jogo crie suas próprias séries estilo HBO em suas mesas de jogo. Ainda estou aguardando a chegada do meu livro físico (apesar de já ter os pdfs, considero ler no computador um tanto desconfortável), mas no momento estou participando de uma experiência com o sistema, jogando online nos fóruns da RPG.Net.

A dinâmica do jogo precisou de alguns ajustes, mas a essência é a mesma. Como cada jogador participante está numa lugar diferente do planeta (e nem todos têm o inglês como língua nativa), o ritmo do jogo é bem mais lento do que ao vivo – como já era de se esperar, mas ainda assim estou surpreso com como a coisa toda tem fluído bem. Não negociar cara-a-cara com o outro jogador é um diferencial e tanto, e todas as cartas de baralho necessárias durante uma cena Prática são retiradas pelo nosso GM.

Hoje apresento nosso elenco. Após uma breve deliberação, o grupo optou por fazer uma série situada em San Francisco, California, e seus vampiros. Eu só entrei na brincadeira depois que a premissa tinha sido escolhida e os outros protagonistas já haviam sido apresentados. Como eles precisavam de mais personagens e eu precisava experimentar o DramaSystem, fui muito bem recebido. Desde que respeitássemos os temas e premissas, negociados num bate papo muito semelhante à criação da Ficha-Tema para Este Corpo Mortal, qualquer coisa era válida.

O jogo já começa na criação dos protagonistas, de forma coletiva, espontânea e orgânica. Ao criar um protagonista, você precisa esclarecer seu conceito central, assim como sua principal motivação, seu conflito interior, em quais tipos de ação são mais fortes e mais fracos (numa lista de apenas 7 itens)[1] e, principalmente, como se relaciona emocionalmente com outros protagonistas (você explica o que quer do outro, e ele explico o porquê de você não conseguir). Dependendo da posição do seu turno neste processo, você pode ter trabalhar sua relação com mais ou menos personagens.

 Este é o nosso elenco (estas são as informações proporcionadas pelas negociações entre os jogadores, sem qualquer interferência do GM). Acho que é perceptível o fato de que tudo é motivo de conflito, sejam internos e pessoais ou choques com outros personagens.

Sammael “The Beast” Gravano

  • Jogador: Cryptico

  • Histórico: Uma estrela em ascensão relativamente jovem (apenas duas décadas de não-vida) porém influente na ‘família’ de vampiros regendo a cidade. Ao contrário dos vampiros modernos que se escondem por trás de corporações poderosas e firmas influentes, Sammael construiu sua reputação no submundo como os vampiros da velha guarda, resolvendo ‘problemas’ para os membros mais poderosos da família, que em troca lhe concederam certas liberdades.

  • Transformação: Chamou atenção de um vampiro que cuidava de outros vampiros problemáticos, que o considerou um humano útil. Após alguns anos de treinamento, passou no teste e foi transformado.

  • Desejo: Poder

  • Pólos Dramáticos: Servir à Família x Mandar na Família

  • Habilidades: Forte em Expressão (Etiqueta) e Combate (Planejar Assassinatos); Fraco em Criação e Movimentação.

Anson Maxwell

  • Jogador: StephenO

  • Histórico: Na condição vampírica por mais de 6 décadas, Maxwell se formou como advogado e proporcionou serviços legais para o sindicato do crime da cidade. Suas habilidades o tornaram útil para a “família”, tanto que foi transformado para ser mantido como um trunfo. Para lidar com a passagem do tempo, Maxwell tem se disfarçado como seu filho (não-existente), e atualmente como seu neto.

  • Transformação: Foi transformado para manter sua utilidade para a ‘família’.

  • Desejo: Segurança

  • Pólos Dramáticos: Quem Faz as Leis x Quem Quebra as Leis

  • Habilidades: Forte em Expressão (Persuasivo) e Conhecimento (Leis da Sociedade Vampírica); Fraco em Combate Resistência.

Miranda

  • Jogador: Hazel

  • Histórico: Miranda se tornou vampira há mais de um século. Por muito tempo, era um membro poderoso da Família, mas por volta de 2005 começou a ser hostilizada e sabotada. Agora, ela nem é mais convidada para os encontros, e a Família raramente a procura por conselhos. Seu território é respeitado, e outros vampiros não se alimentam por lá sem sua permissão. Definitivamente, não é mais a figura poderosa que costumava ser.

  • Desejo: Respeito

  • Pólos Dramáticos: Unir-se à Família x Destruir a Família

  • Habilidades: Forte em Resistência (Sabedoria das Ruas) e Conhecimento (Investigadora Experiente); Fraca em Expressão e Movimentação.

Dan Bujan

  • Jogador: TheRoleplayer (eu!)

  • Histórico: Dan é um coringa, sendo um estrangeiro e extremamente bem conectado com imigrantes e criaturas sobrenaturais inferiores. Ele passou as últimas 3 décadas viajando por todo o território norte-americano atrás de respostas e, acima de tudo, o paradeiro de seu criador. Cerca de 5 anos atrás, rumores de que este estaria em São Francisco chegaram a seus ouvidos, então ele se estabeleceu na cidade por ora. Como é bastante versado em diferentes mitologias e folclores (coletados em suas viagens), criou uma reputação como recurso confiável quando o assunto é resolver problemas em áreas habitadas por imigrantes ou problemas sobrenaturais não-vampíricos.

  • Transformação: No começo da década de 70, Dan se mudou para os EUA como um dos primeiros alunos brasileiros de intercâmbio a serem aceitos em Harvard, onde iniciaria sua carreira na área dos Estudos Sociais. Fez amizade com os demais imigrantes, e ajudou a estabelecer um círculo comunitário de troca de experiências (cada um ensinava alguma coisa diferente ao outro de graça), e com isso ganhou popularidade – e conseguiu se manter fora da vida política. Mas no fim daquela mesma década, ele testemunhou uma garota sendo atacada no estacionamento do campus, e partiu em seu socorro. O atacante fugiu, mas voltou para lhe visitar naquela mesma semana: ele lhe transformou em um vampiro e depois partiu.

  • Desejo: Aceitação

  • Pólos Dramáticos: O Monstro x O Humano

  • Habilidades: Forte em Observação (Linguagem Corporal) e Movimentação (Reflexos); Fraco em Criação e Furtividade.

Relacionamentos

  • Sammael conheceu Anson inicialmente enquanto este lhe prestava assistência em suas atividades com o submundo, uma tarefa na qual sua experiência era bastante valiosa. Ao longo dos anos, se tornaram bons amigos. O que Sammael deseja de Anson é seu apoio, mesmo quando os Anciãos precisarem ser desafiados ou regras serem quebradas pelo bem da Família. O que Anson quer de Sammael são garantias de que suas atividades não violarão as leis vampíricas.

  • Miranda já trilhou o caminho exato em que Sammael está agora, e hoje serve como conto de advertência e alguém a ser observado com cautela. O que Sammael quer de Miranda é seu respeito como um membro importante da Família. O que ela deseja é domínio sobre ele, mas ele está sobriamente ciente de que se lhe der qualquer abertura, selará seu destino.

  • O que Anson deseja de Miranda é absolvição pela culpa por ter a abandonado, o que o faz se perguntar se o sistema vampírico social funciona. Eles se conhecem desde que ele ainda não era ninguém, e foi ela quem convenceu a Família a transformá-lo, sentindo grande orgulho de quem ele veio a se tornar. Hoje ela está amargurada, e deseja sua amizade, que ele esteja do seu lado. Mas ele não pode apoiá-la porque isso não representaria uma vantagem para a Família.

  • Dan logo descobriu que, se pretendia ter uma estadia tranquila na cidade, teria que cair nas graças de Sammael, então lhe ofereceu seus serviços em mais de uma ocasião, o que se repete ocasionalmente. Dan deseja a confiança de Sammael, pois acredita que este tem um futuro promissor e não quer ser visto como ameaça. Porém, Sammael não se dobrará tão facilmente, porque, embora ainda não reconheça, a influência de Dan sobre os grupos de forasteiros têm se tornado um perigo para a Família que talvez precise ser corrigida. O que Sammael deseja de Dan é o comprometimento dessa influência à sua causa, mas dificilmente o terá, pois Dan não quer que seus camaradas sejam meros peões no tabuleiro.

  • Anson deseja que Dan respeite a forma como a cidade é regida, mas Dan acredita que as regras são ditatoriais, arbitrárias e parciais. Aos olhos de Dan, Anson é um cavalheiro perigoso. Sua influência nos lugares ‘certos’ e sua ligação com Sammael o tornam muito bem sucedido. Na maioria das vezes, Dan tenta ficar fora do seu caminho, mas seus negócios com imigrantes dificultam essa intenção.

  • Por fim, Dan reconhece que o tempo trás poder. Poder bruto, prático. E ele respeita poder. Ele enxerga Miranda como uma celebridade cujos dias de glórias ficaram para trás, mas que ainda está em grande forma. Ele tem esperanças de aprender com ela algo que apenas seus longos anos poderiam ensinar. Além disto, visto que ela é uma das mais antigas an cidade, Dan acredita que ela possa revelar a verdade sobre seu criador, mas ela não sabe quem ele pode ser. Talvez ela possa descobrir, mas ainda assim não diria nada a Dan, pelo menos não até ter mais noção sobre quem ele é e quais suas intenções. No momento, Dan é apenas mais um desconhecido.

 Na próxima, eu trago as 11 cenas do primeiro episódio.

Até!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s